CulturaInterconectividade

A mágica no coração de um palhaço

Biofolio Interconectividade - Entrevista - Nilton Habirol - Palhaço Bonilton: O mágico coração de palhaço
Compartilhe para que mais pessoas leiam também.

Nilton Haribol fala sobre sua carreira e como a arte pode revolucionar a maneira das pessoas enxergarem o mundo.

Envolvido com teatro e música desde a juventude nos anos 80, Nilton Sousa, o Palhágico Bonilton, é multiartista. Além de multi-instrumentista, ator, ilusionista e palhaço, também já foi professor de música. Identificado com o universo infantil, cria e interpreta vozes de personagens muito conhecidos na TV mineira, no programa DANGO BALANGO, exibido na Rede Minas de Televisão.

Em entrevista ao projeto Biofolio, Nilton destaca a importância de trabalhos voluntários junto a comunidades carentes como alavanca ao crescimento humano. Para o artista, a arte pode alcançar e transformar o coração das pessoas, tornando-se importante ferramenta contra a intolerância e o egoísmo.


Fale sobre sua história de vida, abordando sua carreira artística e as dificuldades da sua profissão.

Nasci no Rio de Janeiro, onde estudei teatro no TABLADO (escola de Maria Clara Machado) na adolescência e fiz alguns trabalhos na TV. Uma participação na série Armação Ilimitada e um comercial nos anos 80.

Em Minas Gerais tive bandas e fui professor de música nos anos 90 no Centro de Música Anaceli Abreu, porém minha veia cênica e teatral não desapareceu e comecei a pensar em personagens. Surgiu então o Palhaço… o Palhaço interior que descobri em mim foi se transformando e hoje é uma mistura de mágico e palhaço, pois mesclei essas duas vertentes do circo. Também crio ou interpreto personagens para eventos, faço locuções e arranjos musicais.

Criei e interpreto as vozes de dois personagens do programa de TV da Rede Minas chamado DANGO BALANGO. Os personagens são bonecos do grupo GIRAMUNDO.

Estou me formando esse ano em TEATRO pela FMC/ELA (Escola Livre de Artes) – Arena da Cultura – E estarei em cartaz no teatro Marília em Dezembro de 2017 com a peça O País do Sol – Trabalho de formatura do curso.

O Palhaço Mágico

O Palhaço interior que descobri em mim foi se transformando e hoje é uma mistura de mágico e palhaço.

Como surgiu a ideia do “Palhágico”?

Eu já tinha a alma do personagem Palhaço e um show de palhaçaria, mas também apreciava a arte do ilusionismo. Então fui colocando aos poucos algumas mágicas no show, até que se transformou em um show de mágicas feito pelo palhaço atrapalhado… o PALHÁGICO.


De todos os projetos que já atuou e/ou vem atuando, fale mais sobre 2 trabalhos que você acredita terem contribuído de forma mais sólida para sua formação e para o público envolvido nesses trabalhos.

A formação artística se dá a cada segundo de vida, a cada respirar… por isso seria difícil citar as experiências mais interessantes, pois muita coisa se dá também em nível inconsciente.

Atualmente, o curso no qual estou me formando pela FMC/ELA este ano (2017) me trouxe novas visões e será muito proveitoso no momento atual de minha carreira.

Criar e interpretar vozes de personagens do Dango Balango também é enriquecedor para qualquer artista que trabalhe a interpretação vocal.


O Palhaço Mágico Bonilton. Foto: Paulo Morais

Palhaço Bonilton. Foto: Paulo Morais.


Sobre seu envolvimento com o universo infantil e visitas a instituições, como você avalia a importância do seu trabalho, principalmente junto aos mais carentes?

Todos os trabalhos voluntários também nos trazem um crescimento pessoal que se reflete depois na qualidade de nosso trabalho, pois as sementes de amor germinam com facilidade num ambiente cultural. A arte pode salvar o mundo. Acredito que os ensinamentos positivos e filosóficos que podem ser expressos através da arte podem causar uma revolução pessoal nos indivíduos, ajudando-os a se tornarem pessoas mais bondosas e justas.


O planeta precisa de nossa bondade e compaixão.

Qual a mensagem do Nilton Haribol (Nilton Sousa) para o público em geral e para aqueles que te acompanham e acreditam no seu trabalho?

Precisamos amar… o planeta precisa de nossa bondade e compaixão. Vivemos um momento histórico em que as pessoas parecem esquecer como é prazeroso ser gentil, compreensivo e bondoso.
Numa época de intolerância e egoísmo, onde todos estão fechados em telas de computadores, celulares e televisões, recebendo ilusões, observando preconceitos, intolerâncias e sendo manipulados para terem atitudes cada vez mais separatistas e egoístas…

Precisamos trazer a opção da bondade para aqueles que estão perto de nós. Espero continuar trazendo essa mensagem através da minha arte.


Email: [email protected]

Site: https://palhacobonilton.wordpress.com/nilton-haribol/

Vídeos:


O coração do palhaço


Magic Clown Demonstrativo


Palhágico


O Mago Branco


Oficina de mágica


Conscientização: dengue e zica


Formatura infantil na Fundação Torino

Leia mais entrevistas.

Compartilhe para que mais pessoas leiam também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *