Biofolio Online Perfil

Experiências fantásticas e onde habitam

experiencias fantasticas e onde habitam
Compartilhe para que mais pessoas leiam também.

Este é um breve relato de uma experiência com empreendedorismo.

por Alexandre do Vale


Um projeto promissor

Em novembro de 2013 abracei a ideia de abrir um negócio em sociedade, uma loja virtual voltada à produção e venda de camisetas em transfer. A princípio o plano parecia bem “simples”: cadastrar-se como MEI, comprar equipamentos e materiais para a produção, fazer arte para as estampas, abrir a loja virtual, divulgar e dividir as tarefas com o sócio… e, então, tocar esse barco.

Mas começar um negócio não é bem “simples” assim… É necessário conciliar muitas coisas.

Carregava desde a época da graduação o desconhecimento total de desenvolvimento de sites e o ambiente web no âmbito mais profissional. Tinha uma dificuldade extrema.

Cada oportunidade em empreendedorismo tem suas exigências. Uma delas é absorver o quanto possível de informação sobre o seu negócio e aprender no dia a dia com o quê está lidando.

A oportunidade foi construída, e com ela a busca por conhecimento… não tenho como enumerar quantas noites viradas, correções e estudos de comércio eletrônico e funcionalidades de plataforma.

Seja em fóruns ou pesquisas em diversos materiais, o mais interessante nessa busca foi aprender com quem também vivenciou semelhantes dificuldades ou experiências, com pessoas que se dispunham e se dispõem a transformar a web num celeiro de informação útil e compartilhada.

Dois anos depois daquele início de planejamento, pouco a pouco vi muitas das minhas deficiências se desfazendo. Aqueles conceitos que eu quebrava a cabeça para entender agora faziam parte do meu dia a dia, eram ferramentas de trabalho. Junto com tudo o que aprendi, lidava com problemas que agora tinham uma briga à altura.

O imediatismo geralmente não é a melhor opção na tomada de decisões. Pensar antes de agir é fundamental. Analisar prós e contras, consequências e planejamentos devem se alinhar, tanto na abertura quanto no fechamento de um empreendimento. Até que as atividades foram encerradas em janeiro de 2016.

Financeiramente? Não ganhamos 1 centavo. Vendemos maquinário e acessórios, o que amenizou nossa perda dos investimentos nessa parte. Se você quer empreender, essa é uma possibilidade bem real.


Mas afinal, o que é mesmo o “sucesso”?

Aparentemente, foi um negócio que não deu certo… ou será que deu? Algumas considerações importantes:

  • Conciliar seu emprego com uma atividade extra é uma luta cansativa, diária, mas rica em aprendizado. Essas oportunidades habitam muito próximas a nós;
  • Administrar em sua vida o próprio tempo com tudo o que te cerca e é importante, com todas as expectativas e necessidades, é realmente uma das vivências mais enriquecedoras, porque te faz pensar em como você se comporta em dias bons, e como avalia e aprende com os dias ruins;
  • Os negócios passam, algumas empresas sobrevivem, outras morrem, mas a experiência de cada um, essa jamais se perde;
  • A vontade de aprender e fazer algo que seja diferente da sua rotina habitual, mas que amplie horizontes, torna-se um recurso de inovação do seu próprio pensamento. Diante da possibilidade de transformar para melhor uma realidade que está em você e nos que te cercam, é algo motivante;
  • Não basta só estudar um negócio antes de por tudo em prática. Isso definitivamente não é garantia de continuidade, mas vai te direcionar a um caminho muito mais seguro do que a escuridão de incertezas. E afirmo: caminhando com responsabilidade e honestidade, o que você ganha de investimento em si mesmo, na visão de mundo, de potencialidades, de autoconhecimento, de experiências, tudo isso coloca um ponto final em qualquer análise de fracasso que um dia você puder ter a seu próprio respeito.

No meu caso, um negócio que não deu certo por um lado financeiro, mas valeu cada centavo que investi para um empreendimento que visava o sucesso, mesmo terminando como um aparente fracasso. Mas afinal, o que é mesmo o “sucesso”?


Humanizar experiências de negócios

No campo do empreendedorismo, é necessário humanizar as experiências de negócios, trazer ao foco lições transformadoras dessas experiências. Não vinculá-las a rótulos depreciativos de algo que não teve uma sequência desejada. Isso é outro ponto importante, e vale para a vida. O que não dá certo em um ponto, pode te levar a outra jornada de acréscimo.

Ter vontade é um dos primeiros passos para que experiências fantásticas possam acontecer no campo do empreendedorismo. E elas habitam justamente dentro de nós, se você tem a vontade e realmente quer fazer acontecer.

Escolhi tentar algo novo. Mas há aqueles que não têm muita escolha: empreender é questão de sobrevivência. A realidade é que o desemprego consome lares, e reinventar-se é questão de sustento da família. Minha experiência aconteceu enquanto eu estava empregado, e sendo assim ela é muito pouca diante destes que falo, que são leões em busca do alimento e que transcendem obstáculos diante de qualquer dificuldade.

Esses sim, têm experiências mais do que fantásticas, e habitam hoje grande parte desse país com vocação à luta e ao progresso. O sucesso tem aqui outro significado, com um valor nobre e intransferível de vontade superior.

Compartilhe para que mais pessoas leiam também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *